Apenas 10% ou Devaneios de um teólogo


Imagino se déssemos de fato 10% de tudo que tenho ao Senhor, se eu entender que devo dar a Ele não apenas dinheiro (e não é sobre isso que estou falando aqui), mas sobre tudo que tenho.
Apenas 10% de minhas mãos... Só me sobrariam nove dedos
Apenas 10% de meus pés... Só me sobrariam nove dedos e provavelmente um calcanhar
Apenas 10% de minha boca... É provável que eu ficasse sem a língua
Apenas 10% de meus olhos... Passaria a enxergar mal, se já uso óculos então... Piora tudo!
Apenas 10% de meus ouvidos... Querendo ou não eu praticamente perderia a audição de um dos lados, pelo menos parte dela
Apenas 10% de meus braços e pernas... Ficaria sem uma parte dos braços e pernas
Apenas 10% de meus órgãos interiores... Minha respiração ficaria comprometida, meu aparelho digestivo não funcionaria normalmente, meus rins não seriam suficientes, meu coração estaria danificado; sem falar em outras partes
Mas caso eu queira dar apenas um décimo de todo o meu corpo, então ficarei sem cabeça.
Ainda devo lembrar que não sou apenas material, há ainda uma parte imaterial, meu espírito, e tirar 10% deste é simplesmente uma afronta ao Todo-Poderoso.
De alguma maneira, me parece que não adianta eu dar apenas parte do que tenho para Deus, pois sempre que dou parece que perco
Apenas 10% não resolvem problema algum, apenas os aumenta. Pois Deus não me tem por completo e eu também não sou mais completo.
Compreendo que Deus não me quer apenas em parte, afinal Ele não trabalha em um açougue.
Deus quer o ser humano em tudo que este é, com todos seus jeitos, trejeitos e defeitos. Suas capacidades e incapacidades. Seus bens e seus males. Suas alegrias e sofrimentos. Seus desejos e disposições.
Se eu posso dar apenas 10% do que sou para Deus, na verdade não dou nada, apenas perco tudo.
Se penso que ficar com 90% é grande coisa, ao fazer a subtração vou perceber que ainda assim fiquei no prejuízo, pois só temos valor tanto para nós quanto para Deus se nos dermos por completo a Ele.
Apenas a plenitude do que somos pode fazer a vontade de Deus, apenas a plenitude de Deus pode nos levar a fazer Sua vontade.
Dar-nos totalmente a Deus é saber que Ele de alguma maneira também se dá totalmente a nós. Não há barganhas. É tudo ou nada.
Não podemos receber a Deus apenas em parte, não podemos nos dar a Deus apenas em parte. O todo é que faz a diferença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Caso perceba algum erro nas postagens, por favor nos informe. Obrigado!

Livros que recomendo

A